domingo, 16 de novembro de 2014

CRIATIVIDADE PREMIADA: "BREVE HISTÓRIA DE UM PEQUENO AMOR" DE MARINA COLASANTI E REBECA LUCIANI

                                           SITE DA EDITORA: www.ftd.com.br

COLEÇÃO: Série Aquarela

INDICAÇÃO: a partir de 10 anos (leitor fluente)

48 PÁGINAS

Este  livro  acaba de  ganhar  o  Prêmio Jabuti, nesta  56ª  edição,  na  categoria 
infantil.

A  história do livro  "BREVE HISTÓRIA DE UM PEQUENO AMOR" de MARINA
COLASANTI  acontece  dentro da casa  da  escritora. Ela,  ao descobrir  uma
infiltração no escritório da casa, descobre também um ninho de uma pomba,com
dois filhotes.

        -Vamos ter que  destelhar  -  disse  cheio  de conhecimento  o  profissional
        que eu havia chamado para resolver a situação.
        -Sem tirar as telhas, não dá para impermeabilizar a laje. 
        Fazia   sentido.  E  antes   que   a   bolha   inchada   no  reboco  estourasse,
        encharcando a casa, retirou-se uma parte das telhas.
        Foi como abrir  um  baú  secreto.  Naquele  espaço   baixo,  ainda  cheio  de
        penumbra   e  cheiro  de   sol  guardado, havia  um  ninho, dentro  do ninho
        havia  uma  pomba,  e debaixo  da  pomba  piavam  dois pombinhos recém-
        nascidos.
        Um  susto,  um  bater  de   asas,  uma plumazinha  voando,  e ela, ameaçada
        pela   invasão,  escapou,   quase   trombando  com   o  homem.  Ficaram  os
        filhotes.
        Coisa mais feia é  pombinho  que nasceu  há  pouco. A  pele  escura, frouxa,
        sobra no corpo como  pijama de irmão maior.  Penas, nem  pensar.  As asas
        pequenas, a barriguinha gorda, as costelas aparecendo,  as veias, ou  o que
        seja que vai azulando por baixo da pele, tudo parece ainda por terminar.Mas
        o pior é a cabeça. Grande demais para o corpo - acho que combinaria com a
        pele  se  o  esqueleto  todo  fosse  maior - ,  desequilibrada sobre o pescoço
        magro,  com  um bico  fino  e  comprido  e  dois  olhos enormes, dois  olhos
        saltados chegando à vida antes de todo o resto, ansiosos e meios cegos.
        Assim eram os dois. E eu os amei imediatamente.


E agora? Como cuidar daqueles  bebês pombos? O que comem? O  que bebem?  De
quanto em quanto tempo, eles têm que ser alimentados? As dúvidas são muitas.

O tema  do livro  é  delicado. A  história  tem  surpresas. O texto de  Marina  Colasanti,
elaborado em prosa poética, cria, desde as primeiras páginas, uma  cumplicidade com 
o leitor. Com ele, a narradora compartilha todas as dúvidas, a morte de um dos filhotes,
o desenvolvimento do bebê pombo sobrevivente, as suas  hesitações e  preocupações,
seu afeto por aquele ser tão desprotegido...

A convivência cria laços de afeto e como o próprio nome do livro diz: esta é uma breve
história de amor e  também  de  muitos  sentimentos, como  o ciúme e  o medo, que  a
narradora  sentiu ao ver o seu bebê pombo, já criado, interagir  com  uma  pomba  que
apareceu por lá. Ela sentiu medo de perdê-lo.  O telhado passou a ser a nova  morada
deles. Não  fazia sentido  ele  ir embora. Naquela  casa, ele  tinha  segurança,  comida,
carinho e liberdade. Mas, a vida escreveu sua história de outra forma. 

PRÊMIOS:

- ALTAMENTE RECOMENDÁVEL - Categoria Criança pela Fundação Nacional do
Livro Infantil e Juvenil - FNLIJ / 2014

- PRÊMIO CRIANÇA HORS-CONCOURS - pela Fundação Nacional do Livro Infantil
e Juvenil - FNLIJ / 2014

- PRÊMIO JABUTI - 2014 - 1º lugar - Categoria Infantil



ILUSTRAÇÕES:



AUTORAS:

Um comentário:

Pequeno Príncipe disse...

Cristina, gostei muito dos livrinhos.Obrigada pelo comentário no meu aniversário e pelos livrinhos!
beijinhos Pedrinho