quinta-feira, 21 de junho de 2018

VOCÊ ESTÁ CONVIDADO PARA O LANÇAMENTO, EM SÃO PAULO, DO LIVRO: CLARICE DE ROGER MELLO COM ILUSTRAÇÕES DE FELIPE CAVALCANTE (EDITORA GLOBAL)


LANÇAMENTO: CLARICE
autor: ROGER MELLO
ilustrador: FELIPE CAVALCANTE
editora: GLOBAL
124 páginas
INDICAÇÃO: a partir de 12 anos (leitor crítico)

CLARICE, obra inédita de Roger Mello, apresenta por meio da ficção
as observações de duas crianças que vivenciaram a ditadura militar.

LOCAL: LIVRARIA NOVESETE
RUA FRANÇA PINTO , 97  VILA MARIANA / SÃO PAULO - SP

DIA:23 / JUNHO / 2018 (SÁBADO)

HORÁRIO: 15h

terça-feira, 19 de junho de 2018

PALESTRA: LINGUAGEM DA CRIANÇA E AQUISIÇÃO DE VOCABULÁRIO com CARLOS MARQUES, NA LIVRARIA CASA DE LIVROS (SÃO PAULO)

                                           CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA

PALESTRA: LINGUAGEM DA CRIANÇA E AQUISIÇÃO DE VOCABULÁRIO

PALESTRANTE: CARLOS MARQUES

DIA: 21/JUNHO/2018 (5ª Feira)

HORÁRIO: 18h30

LOCAL: LIVRARIA CASA DE LIVROS

ENDEREÇO: rua CAPITÃO OTÁVIO MACHADO, 259
CHÁCARA  SANTO ANTONIO - SP

INSCRIÇÕES NA LIVRARIA, POR E-MAIL: atendimento@casadelivros.com.br
ou TELEFONE: (11) 98335-9260 

VAGAS LIMITADAS

terça-feira, 12 de junho de 2018

SÁBADO LITERÁRIO: DO FOLCLORE AO CORDEL - A LENDA DO BATATÃO NA FIESP (SÃO PAULO)



INFORMAÇÕES: (11) 3528.2000

PARA RESERVAS ANTECIPADAS: www.sesisp.org.br  ver MEU SESI

      Conhecido por suas lendas, mitos e contos populares, o folclore
brasileiro abriga a essência  da nossa  formação  como povo. Como
um  legado de  uma  geração  para  outra,  a  tradição  oral  do  país 
chamou  a atenção  de estudiosos  como  Sílvio  Romero e  Luís  da
Câmara  Cascudo.  A   literatura  de  cordel   é   uma  delas,  grande 
propagadora  de   lendas  e  contos  populares  que foram   além  do
Nordeste e alcançaram todo o Brasil.

    "A Lenda do Batatão" é um desses livros que  bebem na fonte  da
 tradição. Autor de mais de  40 livros, maior  parte  voltada  à cultura
 popular, Marco  Haurélio  propõe  nesse encontro uma  viagem pelo
 território brasileiro profundo, enquanto conta como se dá o processo
 criativo e outras etapas do livro.

PROGRAME-SE PARA VISITAR O SALÃO FNLIJ DO LIVRO PARA CRIANÇAS E JOVENS 2018 (RIO DE JANEIRO)





O evento, promovido pela  FUNDAÇÃO NACIONAL DO
LIVRO INFANTIL E JUVENIL,  com apoio da  Prefeitura
do Rio, por  meio da  Secretaria Municipal de Educação,
realizará o 20º Seminário FNLIJ Bartolomeu Campos de
Queirós, encontros com escritores, lançamento de livros,
performances de ilustradores e palestras com autores e
especialistas em literatura infantil e juvenil. 

LANÇAMENTOS DA PANDA BOOKS NA LIVRARIA DA VILA - LORENA (SÃO PAULO)


VISITE O SITE DA PANDA BOOKS PARA CONHECER MELHOR ESTES
OUTROS LANÇAMENTOS:       https://www.pandabooks.com.br

PREMIAÇÃO DA FUNDAÇÃO NACIONAL DO LIVRO INFANTIL E JUVENIL (FNLIJ) 2018 - PRODUÇÃO 2017

Todo ano a FUNDAÇÃO NACIONAL DO LIVRO INFANTIL E JUVENIL promove
a premiação de lançamentos da produção editorial brasileira.

Veja, abaixo, os  livros, os autores, os  ilustradores, os tradutores e editoras,

que receberam o prêmio em 2018 (produção 2017).









sexta-feira, 9 de março de 2018

LANÇAMENTO: CONTOS DE MOÇAMBIQUE (volume 8) - O CAÇADOR DE OSSOS de CARLOS DOS SANTOS e EMANUEL LIPANGA (EDITORA KAPULANA)

                                         SITE DA EDITORA: www.kapulana.com.br


INDICAÇÃO: a partir de 10 anos (leitor fluente)

32 PÁGINAS

            “Existe uma ideia de que a sabedoria mora no universo da escrita, e isso
              transmite um certo olhar arrogante para o universo  da oralidade, como
              se  fosse  uma  coisa menor,  olhado  com  certa  condescendência.  No
              universo da oralidade existe uma filosofia com sua própria lógica. Esse
              culto que fazemos de uma cultura livresca  pode de  fato destruir aquilo
              que é o sentido da  cultura e  do livro, que  é a descoberta da alteridade.
              O desafio é ensinar a escrita a dialogar com o mundo da oralidade.”
                                                                                                  MIA COUTO

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

A editora KAPULANA lança, neste mês de março, o volume 8, da série  CONTOS
DE  MOÇAMBIQUE,   com  o  objetivo  de  divulgar as  histórias  de  tradição  oral
moçambicanas em narrativas que desenvolvemos múltiplos universos e memórias
da  cultura  africana. Trata-se  do  livro  “O CAÇADOR DE  OSSOS”  de  CARLOS
DOS  SANTOS, com ilustrações de EMANUEL LIPANGA.


Assim começa a história O CAÇADOR DE OSSOS...

 "Era uma vez...
  Uma aldeia distante, entalhada na encosta verdejante duma montanha majestosa,
  no lado oposto àquele de onde o Sol nascia.

  Por causa disso, naquela aldeia amanhecia mais tarde do que na floresta pujante
  que,bem lá embaixo, no sopé da montanha, como uma capulana garrida, a cingia.
  
 Todas as manhãs,o Sol tinha que escalar o céu até alcançar o  cume da montanha
  para conseguir,  finalmente  esticar-se  todo  e  abraçá-la. Então, com  a  ajuda do
  vento, soprava a noite e com os raios, como  se fossem  pincéis, misturava  todas
  as cores que o  arco-íris lhe  emprestava  e  devolvia  às árvores  e às  casas, aos
  caminhos,  às  pessoas  e  aos  outros  animais  da aldeia  as  cores  que  a  noite
  apagara.

  E era também naquela aldeia que mais tarde anoitecia. Já a noite se aninhava no

  colo  do  vale,  ainda   na  aldeia  ecoavam  as  pegadas  esfarrapadas  do  Sol  a
  esboroar-se por detrás da montanha virtual de algodão  tingido, que  lá  ao  fundo
  do horizonte ardia.

  Labaredas de fumo sarapintado jorravam então da cratera escancarado do vulcão
  imaginário  que  se  escondia  dentro  dela, e escorriam à deriva  pelo  firmamento
  desbotado. Até  que, por fim, com  um derradeiro  sopro, o vulcão se extinguia e o
  fogo se  apagava.

  Só depois daquele prodigioso fogo de artifício sideral é que a noite se abatia sobre
  a aldeia, ao mesmo tempo que, bem lá em  cima,  uma outra floresta se acendia e,
  como um véu de diamantes, a hipnotizava e seduzia.

  Era nessa  aldeia recôndita  que  vivia o  Sinaportar, jovem  afamado  por  todas as 
  cercanias. Dele se  dizia que  era tão  bom caçador  que não havia memória de um 
  único  dia  em  que  tivesse  ido  à  caça  e  de  lá  tivesse  voltado de  mãos vazias, 
  chovesse a cântaros ou cintilasse o Sol."
    
         
O volume 8, da série CONTOS DE MOÇAMBIQUE narra a  história de Sinaportar,
reconhecido como um  grande caçador de sua aldeia. Sua  fama era de egoísta e
solitáro, pois  negava-se   a caçar  em  grupo,  sendo  acompanhado  apenas  dos
cachorros,  que  havia herdado do  pai, antigo e lendário caçador. Mas  Sinaportar 
guardava um segredo da  aldeia: ele  não era caçador e dependia  totalmente dos
cães para as presas. Certo dia, inesperadamente, os  cães  passam  a se negar a 
caçar.  Diante  disto,  Sinaportar  deverá  resolver  a  situação   antes  que   o  seu 
segredo seja revelado.


CARLOS DOS SANTOS, retrata, em  O CAÇADOR  DE OSSOS,  a  trajetória  do 
crescimento humano com temas que abrem discussões sobre  as consequências
das mentiras  e  o  individualismo. "Este  conto  talvez seja  a mais  importante de 
todas as lições: que  é  saber  aprender das  ações dos  outros do que querer ser
melhores do que eles."


ILUSTRAÇÕES:


O caçador  de ossos, pela  forma  como  se  apresenta, é  um  livro muito  original.
EMANUEL  LIPANGA,  que   assina  as  ilustrações,  utilizou  esculturas  Maconde
para  compor  a  narrativa  visual  do  livro.  A  matéria-prima  utilizada  pelo artista,
neste trabalho  é uma  madeira  extraída  de  uma  árvore  do  continente  africano,
chamada mpinga, o pau preto, também conhecido como  ébano africano ou ébano
moçambicano.Para esculpir essa madeira, LIPANGA  fez uso de serrotes, catanas,
machados e outras ferramentas menores. 

NOTA: A ESCULTURA MACONDE É UMA DAS ARTES TRADICIONAIS DO POVO
MACONDE (OU  MAKONDE), PERTENCENTE  AO  GRUPO  ÉTNICO BANTU  DA
REGIÂO DE CABO  DELGADO, NORDESTE DE  MOÇAMBIQUE, E SUDESTE  DA
TANZÂNIA, NA ÁFRICA.

A ESCULTURA  MACONDE  É  UMA DAS  ARTES  MOÇAMBICANAS  DE  MAIOR
RECONHECIMENTO NACIONAL E INTERNACIONAL POR REPRESENTAR, COM
ARTE, OS COSTUMES DE UM POVO ATRAVÉS DOS TEMPOS.


A  proposta  das ilustrações,  sustentada por  belas  esculturas,  resulta  em  cenas
muito interessantes, que contam visualmente a história dos caçadores de ossos de
uma maneira muito singular e revelam, a cada página virada, elementos da cultura
africana. 


OS AUTORES:

ONDE ENCONTRAR O VOLUME 8 DA SÉRIE  CONTOS DE MOÇAMBIQUE:
O CAÇADOR DE OSSOS de CARLOS DOS SANTOS e EMANUEL LIPANGA
(EDITORA KAPULANA)
http://www.kapulana.com.br/produto/o-cacador-de-ossos/

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

DICA DE LEITURA: PROCURA-SE ZAPATA de CAIO TOZZI e RENATO DRIGGS (EDITORA PANDA BOOKS)

                                SITE DA EDITORA: https://www.pandabooks.com.br

INDICAÇÃO: a partir de 12 anos (leitor crítico)

216 PÁGINAS

=====================================================================

O que aconteceria se você descobrisse que seu amigo desapareceu, assim, do nada?


No  livro  PROCURA-SE  ZAPATA,  o  escritor  CAIO TOZZI  constrói  uma  narrativa de aventura, ambientada em um lugar turístico, chamado Vila dos Dois Ventos.

Os  inseparáveis  amigos, DK, VOLLARE e  ZAPATA, viajaram  sozinhos, pela  primeira
vez, no período das férias. O  que  parecia  ser diversão na certa,  acabou  virando  um
caso de mistério, pois na noite do réveillon, o jovem Zapata desapareceu.

VOLLARE e DK, com a ajuda de Mina e Nara, começaram  a  investigar e  descobriram
uma série de fatos que poderiam estar relacionados ao sumiço de ZAPATA. Entre estes
fatos, os  amigos de  ZAPATA  descobriram  que  a  assombrosa lenda  do Guri, temida 
pelos moradores da cidade, poderia estar ligada ao caso. E agora? 


“Considerando o sumiço da prancha do quarto deles — ele tinha certeza
absoluta de que estava lá em cima do guarda-roupa, dentro da capa — e
a estranha maneira como foi encontrada, Vollare começava a suspeitar
que aquele desaparecimento de Zapata escondia alguns mistérios que
começavam vir à tona. Algo muito sério estava por trás daquele caso —
aquela prancha era a primeira pista falsa que alguém plantava para
complicar as investigações.”

Afinal, o que  aconteceu com  ZAPATA? Onde ele  foi  parar? Por que desapareceu de
forma misteriosa no meio da multidão? Será que os  amigos de  ZAPATA  conseguirão
encontrar respostas para tantas perguntas? 

ILUSTRAÇÕES:
                                         CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA

RENATO DRIGGS, para ilustrar  o livro PROCURA-SE ZAPATA, utilizou o Software 
Photoshop.

                                       CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA


AUTORES:



ASSISTA AO VÍDEO PREPARADO PELA EDITORA PANDA BOOKS.
COM A PALAVRA, O ESCRITOR CAIO TOZZI.


segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

VENHA COMEMORAR O ANIVERSÁRIO DA ESCRITORA RUTH ROCHA! (SÃO PAULO)

                                           CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA

SEMANA RUTH ROCHA NAS LIVRARIAS SARAIVA
Em homenagem  ao aniversário de  Ruth Rocha, a Saraiva e a Editora
Melhoramentos convidam  crianças de  todas as idades a participarem
das Contações de História com os clássicos da autora.

Serão quatro  eventos com as  obras Quando Miguel Entrou na Escola 
e o Monstro do Quarto do Pedro,  da Coleção  Comecinho, e O Menino
que Quase Virou Cachorro, todos  integrando  a  Coleção  Ruth Rocha,
50 anos de carreira literária.

No próximo dia 2, a escritora RUTH ROCHA comemora 87 anos de vida.
Com meio século de carreira, mais de duzentos livros publicados e mais
de doze milhões de exemplares vendidos, Ruth Rocha assina  sucessos
que marcaram a infância de diferentes gerações.

LOCAIS:
- SÁBADO: 03/03 | 16h – Saraiva Shopping Ibirapuera 
(Av. Ibirapuera, 3103 Indianópolis - loja 145 - Piso Moema)

- DOMINGO: 04/03 | 16h – Saraiva Shopping Higienópolis
(Av. Higienópolis, 618 Higienópolis - Arco 326)

- SÁBADO: 10/03 | 16h – Saraiva Shopping Morumbi
 (Av. Roque Petroni Jr, 1089 Jardim das Acácias- Luc 63 C-D-1 – Sala 2)

- DOMINGO: 11/03 | 16h – Saraiva Shopping Center Norte
(Travessa Casalbuono, 120, Vila Guilherme – Suc n.º 414)

==============================================================

VAGAS LIMITADAS: CURSO-OFICINA ESCREVER PARA CRIANÇAS 2018, COM PETER O SAGAE (SÃO PAULO)


DE QUE SERVE UM LIVRO SEM FIGURAS NEM DIÁLOGOS?
     Curso-oficina de narrativa literária com Peter O Sagae.  Durante oito semanas,
os encontros são divididos em exposição técnico-teórica e a tutoria sobre projetos
autorais.  Neste  ano,  o mote  de Lewis Carroll  deve alinhavar  nossas  reflexões
coletivas. O objetivo da oficina é a finalização de um trabalho individual.

De 7 de março a 25 de abril de 2018
às quartas-feiras, das 19h às 22h30

Investimento: R$ 840,00
Grupo de 3 a 4 participantes

Local próximo à Av. Paulista/Paraíso, em São Paulo.

ESTÃO ABERTAS AS INSCRIÇÕES PARA AS OFICINAS DE FORMAÇÃO DE CONTADORES DE HISTÓRIAS COM ILANA POGREBINSCHI (RIO DE JANEIRO)

NA URCA, NO CENTRO CULTURAL LAGO DE HISTÓRIAS:


                                            CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA
======================================================================
NA TIJUCA, NO INSTITUTO DE ARTE TEAR:


                                       CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

CONVITE: CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS EM TORNO DO LIVRO O RIO DOS JACARÉS de GUSTAVO ROLDÁN (SELO BOITATÁ DA EDITORA BOITEMPO) - SÃO PAULO



SOBRE O LIVRO:
                        SITE DA EDITORA: https://www.boitempoeditorial.com.br

INDICAÇÃO: a partir de 6 anos (leitor iniciante)

48 PÁGINAS
=====================================================================
O rio dos jacarés é, sem dúvida nenhuma, o melhor lugar para um jacaré!

Em O RIO DOS JACARÉS, de GUSTAVO ROLDÁN, um velho réptil se  espreguiça
para dentro do rio onde vive, enquanto seus  companheiros  tomam sol na margem.
De repente, vindo do meio do matagal, surge um homem de terno laranja afirmando
ter comprado aquele rio - de papel passado e em dinheiro vivo!

"- Venho  comunicar-lhes que o senhor e  seus amigos devem ir  embora daqui, 

senhor jacaré. Hoje mesmo, de manhã, comprei este  rio. Como pode ver  aqui.

- Este papel não me diz nada de nada, senhor do terno laranja.Nós jacarés não
 sabemos ler."
Será o fim do descanso do Jacaré? Será que o dinheiro compra tudo, até mesmo a
água?Jacarés nem sabem ler para entender aquele papel chamado contrato!Todas
essas  questões vão  se desenrolar  no decorrer  dessa divertida história contada e
ilustrada pelo premiado autor argentino GUSTAVO ROLDÁN.

ILUSTRAÇÕES:
                                          CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA

O AUTOR:

LANÇAMENTO: CONTOS DE MOÇAMBIQUE (VOL. 7) - NA ALDEIA DOS CROCODILOS de ADELINO TIMÓTEO e SILVA DUNDURO ( EDITORA KAPULANA)

                                   SITE DA EDITORA: http://www.kapulana.com.br/

INDICAÇÃO: a partir de 10 anos (leitor fluente)

32 PÁGINAS

=====================================================================

A editora KAPULANA lança, neste mês de fevereiro, o volume 7, da série 
Contos de Moçambique.Trata-se do livro NA ALDEIA DOS CROCODILOS,
de ADELINO TIMÓTEO, com ilustrações de SILVA DUNDURO.

Este livro conta a história de Mandoguinhas e seu avô  Boaventura. Eles
vivem na localidade que dá título ao livro: uma terra fértil, onde tudo que
é semeado cresce. O avô conta ao neto que  os crocodilos  que ficam na
beira das  águas não são  animais, mas ubuntus (gente). O  menino acha 
que  o  avô  está  alucinado  devido  à  velhice, mas  quando  Boaventura 
desaparece  no  rio, Mandoguinhas  tem  que  desvendar o  mistério  dos
crocodilos.

A  narrativa foi inspirada no Vale do rio Zambeze, uma região localizada
em  Moçambique, onde  ocorrem  diversas  manifestações  tradicionais, 
sendo uma delas a da encarnação humana nos crocodilos.

Você, leitor, está  convidado a  desvendar  o  mistério  dos  crocodilos e 
descobrir  para   onde  vão  as  pessoas  desaparecidas   da  aldeia  dos
crocodilos.

"Naquela terra junto ao rio, tudo o que se planta dá frutos.Toda semente
 germina.  O sol que nas  margens do  rio se  espalha  no  corpo da terra
 viria a trazer de volta os homens um dia desaparecidos.

 No dia  em  que  Mandoguinhas  tomou  posse  do reino, a  avó Sasseka 
 ungiu  o  neto,  novo chefe,  com óleo  de rícino. Com este  óleo mágico, 
 Mandoguinhas benzeu, a conselho de Mulungu, todos os presentes.

 Aquele  que  se  disfarçavam de humanos tomaram um a um a forma de
 crocodilos e abandonaram a sala, desmascarados."



ILUSTRAÇÕES:
                                            CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA


As ilustrações de  NA ALDEIA DOS CROCODILOS  são assinadas pelo 
artista plástico SILVA DUNDURO. A  técnica utilizada foi pintura a óleo.


                                         CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA

AUTORES:                           




ONDE ENCONTRAR O VOLUME 7 DA  SÉRIE CONTOS DE  MOÇAMBIQUE:
NA ALDEIA DOS CROCODILOS de ADELINO TIMÓTEO e SILVA DUNDURO
(EDITORA KAPULANA)
http://www.kapulana.com.br/produto/na-aldeia-dos-crocodilos/