quinta-feira, 11 de outubro de 2018

LANÇAMENTO DA MERCADOLIVROS EDITORA: NA CASA AMARELA DO VOVÔ, JOANINJA COME JUJUBAS - poemas para criar de JAQUELINE CONTE e CASSIANO TABALIPA



                               SITE DA EDITORA:  https://www.mercadolivros.net.br  

INDICAÇÃO: a partir de 8 anos (leitor em processo)

72 páginas


                                         "Poesia é voar fora da asa."
                                                                  Manoel de Barros

=====================================================================

É tempo de poesias na MERCADOLIVROS EDITORA!

Na página 30, do livro de poesias, NA CASA AMARELA DO VOVÔ, JOANINJA COME JUJUBAS, escrito por JAQUELINE CONTE e ilustrado por CASSIANO TABALIPA, os
pequenos leitores (e os grandes, também) vão encontrar este poema:
    
                                              POEMA BRINCANTE
     
                                       Poema
                                       É brincadeira de palavras
                                       Que gostam
                                       De se divertir                               

Crianças  gostam  de  poesia  porque gostam  de  brincar com  palavras.  Para elas,
as palavras são  'brincantes'.  As rimas, aliterações,  repetições, jogos, trocadilhos,
enumerações, onomatopeias, reinvenções verbais... fazem a leitura de uma  poesia,
em  voz  alta, desenvolver  aspectos  da  oralidade que encantam e logo, viram uma
deliciosa  brincadeira para os pequenos. 



O encantamento deste livro advém do modo como a escritora  JAQUELINE CONTE,
habita, em seus  versos, o universo infantil.

                                                QUALQUER BICHO

                                       Maria era bebê
                                       E começava a aprender a falar
                                       Não podia passar por perto
                                       Nenhum animal
                                       Que ela chamava: au-au!

                                       Era gato, macaco, era pavão
                                       Era ema, era quati, era leitão
                                       Tudo o que se mexia era au-au
                                       Até o cão

Com  linguagem  simples, lúdica  e toques de humor,  o  livro apresenta  sensações 
e emoções, que levam o leitor  a experimentar  a magia que vem da  palavra, que se
faz poesia.

Intencionalmente, a  autora  utilizou um  recurso pra lá de  interessante: todos os 28
poemas do livro terminam sem ponto final. Para que a imaginação não ficasse presa
ali, JAQUELINE CONTE resolveu libertá-la. Deu asas a ela.

Engana-se quem pensa que este é um livro acabado. Que nada! Ele nem está pronto.
Na verdade, é você, leitor, quem poderá dar  um fim a  ele. Então, aí vão instruções e
um convite para você:

1. leia um poema com bastante atenção e vá imaginando 
    (uma dica: os poemas lidos em voz alta ficam ainda mais saborosos)
2. depois, você  encontrará uma ou duas páginas em branco e poderá 
    ilustrar o poema lido da maneira que você quiser 
3. você tem 28 poemas e 28 chances de se tornar um grande artista 
4. ah! não esqueça de assinar e colocar a sua idade em suas obras de
    arte.


NA CASA AMARELA DO VOVÔ, JOANINJA COME JUJUBAS - poemas para criar
é um livro para você ler e reler, imaginar e criar (sem ponto final também)


ILUSTRAÇÕES:
                                          CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA


As imagens assinadas por CASSIANO TABALIPA sobressaem, em fundos de páginas coloridas, para  ilustrar os  poemas de JAQUELINE CONTE. 

O que mais encanta é a simplicidade do traço do artista. Com  olhar ajustado ao foco
de visão  da  criança, ele  ainda  brinca com  os cortes  e com  o  enquadramento das
imagens.  

A  combinação,  entre  texto e  imagem,  é  das  mais felizes e  garante  uma  surpresa
para cada um dos poemas, que o livro reúne. 



CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA




                                       CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA


AUTORES:




Nenhum comentário: