terça-feira, 25 de abril de 2017

OUTRO SUCESSO DA EDITORA PAULINAS: SERTÃO DE FÁBIO MONTEIRO E MAURICIO NEGRO

                                              SITE DA EDITORA: www.paulinas.org.br

COLEÇÃO: ESPAÇO ABERTO

INDICAÇÃO: a partir de 8 anos (leitor em processo)


40 PÁGINAS



           "QUANDO A IMAGINAÇÃO DA CRIANÇA ENCONTRA A NATUREZA,
             ELA SE POTENCIALIZA E SE TORNA IMAGINAÇÃO CRIATIVA."
                                                                                                Gandhy Piorski
                                                                educador,  artista plástico e escritor
                                                       
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx


No  livro  SERTÃO,  assinado  por  FÁBIO  MONTEIRO,  a  relação  de  amizade e
afeto de um menino, chamado Tonho, por um exuberante pássaro azul, adiciona 
delicadeza às  palavras que  constroem a narrativa. FÁBIO MONTEIRO poetiza  a
realidade do sertão.

     "O RIO MAIS PERTO... ERA MUITO LONGE DALI.

     EM CONTRASTE COM TODO O RESTO, TRAZENDO ESPERANÇA AOS OLHOS
     SECOS DO MENINO, UM  PÁSSARO  EXUBERANTE  SURGIA EM SUA JANELA
     COMO SE NADA HOUVESSE ALÉM DO SEU DESEJO PELO AMOR DE TONHO."

Tudo   acontece num  cenário  de uma árida paisagem. Ali, onde  o  menino Tonho
vivia, nada era perfeito, a  não ser  as visitas diárias que o pássaro, que  vinha  de
longe, fazia para Tonho, trazendo, em suas asas, notícias de outras pessoas  e de
outros lugares.

    "TONHO O OLHAVA COM UM CARINHO FRATERNAL. ENXERGAVA ALÉM DO
     QUE OS SEUS OLHOS  ALCANÇAVAM E SE  ENCHIA DE ESPERANÇA  COM
     AS HISTÓRIAS QUE SUA IMAGINAÇÃO CRIAVA."
      
A  imaginação  levava  Tonho a  lugares  distantes da  realidade em que  ele  vivia.
Imaginação, percepção, sensibilidade e  novas descobertas são elementos  que o
leitor irá encontrar nesta narrativa poética.

O existir do menino Tonho e do pássaro azul era um existir  solidário. Bastavam-se.
Tonho, preso ao afeto  daquela  amizade, alçava  voo e imaginava que, de  diversas
maneiras, a água poderia chegar também àquele lugar. 

Acompanhe, no livro SERTÃO, a trajetória de vida do menino Tonho e descubra se
a sua imaginação poderá  transformar o seu desejo em realidade.


SERTÃO  é  um   livro  que  deixa  marcas,  mas  deixa, também,  nas  entrelinhas, 
espaço  para  que  o leitor  tenha  a  liberdade  para  conduzir  o  seu  olhar  sobre
as  situações  vividas  pelo  menino  Tonho  e  pelo  pássaro  azul,  naquela  árida 
paisagem do Sertão.


INDICAÇÃO: 

         A FUNDAÇÃO NACIONAL DO  LIVRO INFANTIL E JUVENIL SELECIONOU O 
LIVRO "SERTÃO", DE  FÁBIO  MONTEIRO, COM  ILUSTRAÇÕES   DE MAURICIO
NEGRO, PARA COMPOR O CATÁLOGO INTERNACIONAL DA FEIRA  LITERÁRIA 
DE BOLONHA 2017 / ITÁLIA - FEIRA DEDICADA AO MERCADO DA LITERATURA
PARA INFÂNCIA E JUVENTUDE.


ILUSTRAÇÃO:



ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE AS ILUSTRAÇÕES:

O artista  MAURICIO  NEGRO se renova em cada trabalho, já que sempre procura
técnicas, que reflitam melhor o clima do texto do livro.

Em SERTÃO, as ilustrações, do  premiadíssimo  ilustrador, ajudam  a caracterizar 
o espaço sertanejo, 'brincando' com  muitas  possibilidades: cores, diagramação, 
traços, sobreposições, focalização e ampliação de apenas parte de uma imagem, 
utilização de fotografia...

A  capa  de  SERTÃO,  à   primeira   vista,  já  convida  o  leitor a  ler  as  imagens
contidas  em todas  as páginas do  livro. As  imagens, sobrepostas  em camadas
e de colorido forte, chamam a atenção do leitor.

A diagramação, de algumas páginas do  livro, utiliza letras de tamanhos diversos   
e  formas variadas, criando,  assim,  movimento desafiando  convencional.


Todas  as ilustrações  do livro  têm um  grande  peso e  imprimem  soluções  que
encantam. A narrativa visual de SERTÃO merece a inteira atenção do leitor.


AUTORES:

2 comentários:

Fabio Monteiro disse...

Que lindo!
Agradeço o carinho de sempre.
Grande abraço!
Fábio Monteiro

Cristina Sá disse...

Fábio e Mauricio,
Parabéns por este trabalho!
Foi um prazer imenso poder
apresentá-lo aos meus leitores.
Abraços,
Cristina