sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

LIVROS COM ABAS PARA CRIANÇAS DE 3 A 5 ANOS

LIVROS COM  ABAS  PARA DESPERTAR A CURIOSIDADE DE  CRIANÇAS DE 3 A 5
ANOS DE IDADE. 

A CRIANÇA  LEVANTA  AS  ABAS E ENCONTRA  TODAS  AS RESPOSTAS   SOBRE
A  ZEBRA, O URSO-POLAR, O GATO, A OVELHA E MUITOS OUTROS ANIMAIS.

10 PÁGINAS




                                    ONDE ENCONTRAR: www.bestdistribuidora.com.br

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

LIVROS PARA BEBÊS: "MEU LIVRO DE PANO"

                                    ONDE ENCONTRAR: www.bestdistribuidora.com.br


COLEÇÃO: BEBÊ ESPERTO

INDICAÇÃO: a partir de 0 a 2 anos

6 PÁGINAS

LIVROS PARA DIVERTIR E ESTIMULAR O DESENVOLVIMENTO DO BEBÊ.



LIVROS DE BANHO: LIVRINHO FLUTUANTE DO BEBÊ

                                      ONDE ENCONTRAR: www.bestdistribuidora.com.br


AUTOR: JO JOOF

INDICAÇÃO: de 0 a 2 anos

6 páginas

Esta é uma coleção de livros para acompanhar o banho do bebê.

DIVERSÃO NA BANHEIRA OU NA PISCINA.

ACOMPANHE  O VÍDEO E VEJA COMO FUNCIONA:





sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

LANÇAMENTO DA EDITORA ESCARLATE: " VULGAR, O VIKING, E OS SAQUEADORES DE BOLINHOS DE PEDRA " DE ODIN BARBA-RUIVA E SARAH HORNE

                                             SITE DA EDITORA: www.brinquebook.com.br

ESCARLATE É O NOVO SELO DA EDITORA BRINQUE.BOOK (site em construção)
                                              SITE DA EDITORA: www.edescarlate.com.br


TRADUÇÃO: ALEXANDRE BOIDE

INDICAÇÃO: a partir de 8 anos ( leitor em processo )

96 páginas

Vulgar é um menino que vive num lugar chamado Lorota, com a família e com um 
cachorro pulgento, que atende pelo nome de  Ranzina.

Os pais de Vulgar são um  tanto diferentes, para não dizer um  tanto  estranhos. A 
mãe é alta e  muito corpulenta. Ela mais  parece uma montanha. Vulgar  não ousa
desobedecê-la, porque os castigos são terríveis. Certa vez, ela  empurrou  Vulgar
morro abaixo, amarrado a uma pedra, quando  ele se recusou comer  verduras. O
pai, ao contrário da mãe, é baixinho demais. Nunca consegue alcançar o rosto da
esposa para beijá-la. Desentupir latrinas é o seu trabalho.

Vulgar não quer  ser como  seu pai, ele  sonha com a ideia  de ser  um  verdadeiro 
viking e faz tudo para que isto aconteça. Mas o que é ser um viking de verdade? É
ter uma aparência horrenda. É ter uma barba longa e ruiva, que bifurca na ponta. É
ter uma espada com  uma caveira no cabo e um escudo de ouro  e prata  maciços. 
É ser forte para empunhar  essas armas para  saquear, pilhar e viver mil aventuras.
Este é o sonho do menino Vulgar.

               - Bom dia, mãe! - cumprimentou Vulgar.
               - Pelas barbas de Odin - gritou Helga, sua mãe, fazendo as chamas
                 do fogão tremerem e se sacudirem. - O que você está fazendo de
                 pé assim tão cedo?
               - Hoje é o Dia da História! - respondeu Vulgar, empolgadíssimo. O
                 cachorro soltou um breve resmungo antes de deitar no chão perto
                 do fogo e voltar a dormir.
               - Dia da História? - retrucou Helga, rachando um pedaço de lenha 
                 do tamanho de Vulgar com a ponta do machado.
               - Eu já disse um trilhão de vezes - disse Vulgar. - Vamos  passar o 
                 dia inteiro aprendendo sobre os vikings.
                 A mãe de Vulgar franziu a testa.
               - Mas nós somos vikings - ela argumentou.
               - Não, sobre vikings de verdade! -gritou Vulgar. - Como os de 
                 antigamente. Você sabe: pilhagens, ataques e aventuras em alto-
                 mar- ele balançou a cabeça, desanimado.- Nada a ver com os
                 vikings de Lorota, que só pensam em cochilar, cuidar de hortas 
                 e... fazer tricô.

Para realizar o seu grande sonho e trazer um pouco mais de emoção para a entediante
Lorota, Vulgar arma, com a ajuda de seus amigos, um plano para saquear uma padaria
e pilhar todos os bolinhos de pedra do estabelecimento. Mas, realizar tal feito não é nada
fácil. Vulgar só consegue mesmo é arrumar uma grande confusão. Mesmo assim, Vulgar
vive uma aventura e tanto. Vale a pena conferir.
.

ILUSTRAÇÕES:


           As ilustrações de Sarah Horne, em preto, branco e nuances de cinza, trazem o
humor no seu traço. A artista retrata os personagens de maneira divertida, em ângulos
expressivos, de uma forma muito peculiar, numa harmonia perfeita  entre as imagens
e o texto. 





O AUTOR E A ILUSTRADORA:


E TEM MAIS AVENTURAS DO PEQUENO VIKING, VULGAR:


quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

HISTÓRIAS DA CHINA NA LIVRARIA NOVE.SETE ( SÃO PAULO)

                                           
 
                                                                                                                                           foto Viviane Fracari

PROGRAMAÇÃO

Contação  de histórias com  Dona  Gema, a palhaça vivida pela atriz Melissa Panzutti.

Na ocasião, de dentro  da mala de Dona Gema sairão as histórias e lendas chinesas:
"FACE DO ESPELHO", "O DISCÍPULO ASTUTO E A ELEFANTA" e "O HOMEM DE
MEIA IDADE E A MULHER TRAPACEIRA".

As histórias e lendas chinesas, que serão contadas, mostram ensinamentos budistas 
sobre as relações e a maneira de agir dos seres humanos, sobre o comportamento e
valores e ainda, sobre a importância de SER mais do que TER.

Sem a intenção de lições de moral, os contos mostram desfechos  surpreendentes  e
reflexivos.

LOCAL:
Livraria NOVE.SETE
rua França Pinto, 97 - Vila Mariana   SÃO PAULO / SP

TELEFONE:
(11) 5573-7889

DIA:
22/fevereiro /2014 (sábado)

HORÁRIO:
16 HORAS

ENTRADA FRANCA

CLASSIFICAÇÃO:
LIVRE

DURAÇÃO:
45 MINUTOS

DIVERSÃO ENTRADA FRANCA: LANÇAMENTO DO LIVRO "E AGORA, PAPAGAIO?" DE GILLES EDUAR NO ESPAÇO DE LEITURA DO PARQUE DA ÁGUA BRANCA ( SÃO PAULO)

VOCÊ NÃO PODE PERDER!

O ESPAÇO DE LEITURA, em parceria com a editora JUJUBA, promove neste sábado,
dia 22/2, dois projetos:  " MEU  AMIGO  LIVRO "  e  " EXPERIMENTE  LITERATURA".

QUE TAL PARTICIPAR?

Mas, não esqueça: 
Este é  um  evento  ao ar livre. Se  estiver chovendo, as  atividades  serão canceladas.


PROGRAMAÇÃO:
Lançamento do livro E AGORA, PAPAGAIO?
autor/ilustrador: GILLES EDUAR
editora: JUJUBA
indicação: a partir de 3 anos ( pré-leitor)

Contação de histórias com GIBA PEDROZA

Conversa com o escritor GILLES EDUARD

Sorteio de livros e ilustrações de GILLES EDUARD

LOCAL:
ESPAÇO DA LEITURA do  PARQUE  DA ÁGUA BRANCA
rua  Ministro de Godói, 180   Perdizes  /  SÃO PAULO   SP

TELEFONE PARA INFORMAÇÕES:
(11) 2588-5918

DIA:
22 de fevereiro de 2014 (sábado)

HORÁRIO:
às 15 horas

ENTRADA FRANCA

LANÇAMENTO DA JUJUBA EDITORA: "E AGORA, PAPAGAIO?" DE GILLES EDUAR

                                       SITE DA EDITORA: www.jujubaeditora.com.br

INDICAÇÃO: a partir de 3 anos ( pré-leitor)

32  PÁGINAS

Do alto o papagaio avista lá longe.
Mas o que será que ele está vendo?


E AGORA, PAPAGAIO? é uma brincadeira voltada às crianças que estão começando
a se aventurar  pelo mundo dos números e das palavras.

          E AGORA, PAPAGAIO?

        O QUE VOCÊ ESTÁ VENDO, PAPAGAIO?

        VEJO 1 CHAPÉU
        CAINDO DO CÉU.

        E AGORA, PAPAGAIO?

        VEJO 2 MACAQUINHOS A MIL,
        LAVANDO ROUPA NO RIO.

        E AGORA, PAPAGAIO?...


E por aí vai...    O pequeno leitor, junto com o personagem da história, é  convidado a
realizar um passeio de bicicleta. Com graça, leveza e rimas, o  leitor irá acompanhar
essa viagem até o seu final e muitas coisas surpreendentes irão acontecer.

O texto do livro é construído a partir da pergunta  E  AGORA,  PAPAGAIO?, que lá do
alto avista tudo o que está por vir. A cada página virada, o pequeno leitor terá uma
surpresa e irá se divertir a valer.

O que você está esperando? Embarque nesta viagem !


O AUTOR / ILUSTRADOR:



domingo, 16 de fevereiro de 2014

CONVITE PARA O LANÇAMENTO DO LIVRO "TEMPO DE ALDEIA: FIOS DE MEMÓRIAS EM TERRAS INDÍGENAS" DE EDITH LACERDA ( RIO DE JANEIRO)

 


LANÇAMENTO:
TEMPO DE ALDEIA: fios de memórias em terras indígenas
autora: Edith Lacerda
editora: ESCRITA FINA
Indicação: a partir de 14 anos ( leitor crítico)

LOCAL:
Blooks Livraria
(Espaço Itaú de Cinema)
Praia de Botafogo, 316 
Rio de Janeiro/ RJ

ESTACIONAMENTO:
praia de Botafogo,  esquina com a rua Visconde de Ouro Preto
(ao lado do Banco Itaú)

TELEFONE:
(21) 2237-7974

DIA:
18 de fevereiro de 2014
(3ª feira)

HORÁRIO:
às 19 horas

LANÇAMENTO ESCRITA FINA: "TEMPO DE ALDEIA - FIOS DE MEMÓRIAS EM TERRAS INDÍGENAS" DE EDITH LACERDA

    
                                  SITE DA EDITORA:   www.escritafinaedicoes.com.br
                              BLOGS DA EDITORA: http://editoraescritafina.blogspot.com 
                                                                       http://escritafina-livros.blogspot.com.br


INDICAÇÃO: a partir de 14 anos ( leitor crítico)

132 PÁGINAS

                   Nas histórias contadas em  TEMPO DE ALDEIA: fios de memórias em  terras
indígenas,   EDITH  LACERDA   desfia  uma   série  de  observações  a  respeito  de  um
tempo  em  que  conviveu  com  os  índios  Waimiri - Atroari,   na  Amazônia. As  histórias
atravessam um período de quase quatro  anos e reúnem afetos,  emoções, aprendizados
e  muitas  lembranças. O olhar da autora, enquanto  instrumento  de  observação, focaliza 
as  situações  vividas,  mostrando  detalhes  da  cultura  indígena  e  recortando  pedaços
importantes  do cotidiano na aldeia. 
                    Com  a  missão de  atuar  como professora para  alfabetizar os índios em seu
idioma nativo,  EDITH  LACERDA  entregou  o seu coração  de kaminhá  (não índia)  aos 
índios da  tribo Waimiri - Atroari  e  teve muito o que aprender com eles, os kinhás  (como
se autodenominavam os indígenas desta tribo). 

Leia um trecho do livro de EDITH LACERDA:
                     
           Fazia poucos meses que estava lecionando no  Xeri, porém  nunca havia
 entrado  em uma  maloca. Como  eu ainda  morava no Posto  Indígena Jundiá,
 era necessário o deslocamento diário de bicicleta ou de caminhão por alguns                quilômetros.  Ao  chegar,  meu  percurso  na  aldeia  era  atravessar  a  ponte,                  cumprimentar  os kinhá e seguir  para a escola.
             Nos intervalos das aulas, eu percorria os caminhos entre as malocas e me aproximava das  mulheres que trabalhavam à  porta de casa. Não me sentia
à vontade para entrar sem ser convidada. (....) Eu me encontrava ali pela urgente
necessidade dos  Waimiri-Atroari  de apropriação  da ferramenta  da escrita  de
sua língua  materna. Por  esta  razão, eu não  queria  me  impor  para além  dos
limites que me cabiam no espaço da escola.
            E assim o tempo transcorria.
            Um  dia, a  aldeia Xeri  recebeu uma  parenta  que  morava em  outra aldeia 
distante  e que  estava  a caminho de  Manaus para  tratamento de  saúde. (.....)
Eu  estava na  escola quando  vieram  me chamar para  ver  a visitante.  Ao  me               aproximar da casa onde estava a hóspede, entendi que este era o motivo que 
faltava  para  justificar minha entrada dentro da  maloca. Todos  me olhavam e
observavam  minha  reação.  Eles  bem   sabiam   a  curiosidade  que  existe  a
respeito de seu modo de viver.Mais uma vez, a menina dentro de mim conteve
o  fascínio   para  ceder lugar à  professora  consciente de  seu  papel naquela
comunidade.
             Procurei me aproximar da rede em que estava a índia enferma, controlando
meu olhar para que não se dispersasse para o novo diante de mim. No entanto,
meus sentidos foram arrebatados pelo cheiro de carne moqueada e de bananas
amadurecendo,  pela   pouca  luminosidade,  pelo  fogo  acesso. Os  utensílios 
pendurados,  os   beijus  no  jirau,  as redes feitas  de   fibra de  buriti  -  tudo ali
evidenciava uma cultura ainda bastante desconhecida para mim.
            Sim, havia muito que aprender.

                A convivência de EDITH LACERDA entre os índios Waimiri - Atroari criou laços
  que se desenlaçam nas páginas desse fascinante livro. Vale a pena conferir: " TEMPO
 DE  ALDEIA - fios de memórias em terras indígenas".

A AUTORA:



quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

DE 17 A 28 DE FEVEREIRO - INSCRIÇÕES PARA O CURSO BÁSICO DE FORMAÇÃO DE CONTADORES DE HISTÓRIAS NA BIBLIOTECA HANS CHRISTIAN ANDERSEN (SÃO PAULO)


CURSO BÁSICO DE FORMAÇÃO DE CONTADORES DE HISTÓRIAS

COORDENAÇÃO: Ana Luísa Lacombe / Kelly Orasi / Simone Grande

VAGAS: 35

CARGA HORÁRIA: 60 h

INSCRIÇÕES:
pessoalmente na Biblioteca / de 17 a 28 de fevereiro de 2014
No ato da inscrição, o interessado deverá preencher uma carta de intenção,
que será decisiva na seleção dos participantes, caso o número de inscrições
ultrapasse o número de vagas.

LOCAL:
BIBLIOTECA HANS CHRISTIAN ANDERSEN
avenida Celso Garcia, 4142 Tatuapé - São Paulo / SP

TELEFONE:
(11) 2295-3447

PERÍODO DO CURSO:
de 15 de março a 7 de junho de 2014 (aos sábados)

HORÁRIO:
das 9 horas às 14 horas

(Haverá 3 aulas em períodos integral - das 9 horas às 17 horas - nos dias:
5 de março / 29 de março e 17 de maio)

APRESENTAÇÕES  FINAIS:
Ao final do curso, os alunos farão duas apresentações abertas ao público.

ATENÇÃO:
É obrigatória a presença na primeira aula. Quem não comparecer ou
atrasar mais do que  trinta minutos terá sua vaga transferida para a 
turma de  espera.

IMPERDÍVEL! CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS NA LIVRARIA NOVE.SETE COM O 'GRUPO MOACIR TEM BARBA BRANCA" (SÃO PAULO)



LOCAL:
LIVRARIA NOVE.SETE
rua França Pinto,97 -  Vila Madalena - São Paulo / SP

TELEFONE:
(11)5573.7889

DIA:
15 de fevereiro de 2014 ( sábado)

HORÁRIO:
16 h

DURAÇÃO:
45 minutos

CLASSIFICAÇÃO:
 livre

ENTRADA FRANCA

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

CONVITE PARA O LANÇAMENTO DO LIVRO: DICIONÁRIO DE CRIANCÊS DE ANGÉLICA LOPES E JUNIÃO ( SÃO PAULO)


LANÇAMENTO DO LIVRO:

Dicionário de Criancês
autora: Angélica Lopes
ilustrador: Junião
editora: Escrita Fina

LOCAL:
Livraria da Vila
rua Fradique Coutinho, 915  Vila Madalena - São Paulo / SP

TELEFONE PARA INFORMAÇÕES:
(11) 3814-5811

DIA: 
16 de fevereiro de 2014 (domingo)

HORÁRIO:
15 h


LANÇAMENTO ESCRITA FINA: "DICIONÁRIO DE CRIANCÊS" DE ANGÉLICA LOPES E JUNIÃO

                                      SITE DA EDITORA: www.escritafinaedicoes.com.br
                                      BLOGS DA EDITORA: http://editoraescritafina.blogspot.com
                                                                               http://escritafina-livros.blogspot.com.br

INDICAÇÃO: a partir de 8 anos ( leitor em processo)

36 PÁGINAS

Ah! como é bom inventar palavras! As  crianças, usando a imaginação, como  numa
brincadeira, costumam criar e/ou  recriar diversas palavras, segundo seu jeito de ver
o mundo.

E que tal ler o DICIONÁRIO DE CRIANCÊS?  Ele foi escrito por ANGÉLICA LOPES,
que ao observar as palavras criadas  por sua  filha Cecília, resolveu  dar significados
a elas, criando este dicionário incomum.

Veja alguns verbetes do DICIONÁRIO DE CRIANCÊS:


ESQUINÓ - Modalidade  pouco  conhecida de  esqui na  neve, que
consiste em dar um nó nas pernas durante o salto.

MISTÉRIO DA SAÚDE -  Departamento subordinado ao Ministério 
da Saúde, que trata de casos raros que precisam de investigação,
como os misteriosos ataques de pelanca.

TRAMPULINHO - Trampolim  para  nadadores  iniciantes, que só
querem dar um pulinho na piscina.



A cada virada de página, muita diversão e surpresas estão reservadas. O leitor do
DICIONÁRIO DE CRIANCÊS  é desafiado a apurar os seus  sentidos e a observar,
com atenção,  as palavras inventadas.Ele é, também, estimulado a refletir sobre os
significados, que a autora ANGÉLICA LOPES encontrou para todas as palavras .         


ILUSTRAÇÕES:

As ilustrações de JUNIÃO têm colorido forte, são exageradas e muito expressivas.
A combinação texto/imagem é das mais felizes.

                                             CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA

A AUTORA / O ILUSTRADOR:

                                                 CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

" O CASO DO FAVO DE MEL " DE MILTON CÉLIO DE OLIVEIRA FILHO E TALINE SCHUBACH

                                         SITE DA EDITORA: www.brinquebook.com.br

INDICAÇÃO:  a partir de 6 anos (leitor iniciante)

32 páginas

                   Ao  voltar para casa,
                   depois de um dia de labuta,
                   a abelha descobriu
                   que um amigo do alheio
                   fartara-se do seu mel.                        


O quê? Cadê  o mel que estava aqui? Quem será que comeu e se lambuzou 
com o mel da abelha? Quem teria feito isto? Mistério!

Foi assim. Bastou a  abelha sair de casa para procurar néctar nas flores, para
alguém  comer  todo  o mel  da sua colmeia. Quem  teria  feito isso? O jeito foi
seguir as  pistas  e investigar os  suspeitos. Mas como solucionar este caso?
Como desvendar  este  mistério? Com  a ajuda da vespa, a  abelha  iniciou a
investigação para buscar a verdade. Com os interrogatórios,  foram surgindo
muitos  suspeitos - o bicho da goiaba acusou a borboleta, a mosca acusou  o
gafanhoto, o louva-a-deus ... 
                                        
                 O louva-a-deus

                 - Isso tudo é um mito.
                 não sou tão bom quanto pregam,
                 e doce não é meu negócio.
                 Só há um tipo com pinta
                 de que tem culpa no cartório.

                 - Para tirar isso a limpo - sussurrou
                 a libélula -, é bom encontrar...

                A joaninha...

 No final, a abelha  descobriu que todos os bichos eram suspeitos. Será que ela
conseguirá descobrir o verdadeiro culpado?


" O CASO DO FAVO  DE MEL"  do  escritor  MILTON CÉLIO DE OLIVEIRA FILHO
prenderá  a  atenção do  pequeno leitor  por causa  dos bichos menos conhecidos
que participam da história  (o louva-deus, a traça, o besouro, a libélula...) e também
porque mostrará a importância de  valores como: a responsabilidade, o certo e o
errado.


LEMBRETE:

O livro O CASO DO FAVO DE MEL vem acompanhado de uma versão digital,
que pode ser acessada via smartphone ou tablet, basta scanear o QR code
encontrado no interior do livro. Este título da editora BRINQUE.BOOK conta 
com leituras gratuitas gravadas em MP3, com locução profissional e efeitos
sonoros. 


ILUSTRAÇÕES:


 As ilustrações, com cores fortes e contrastantes, foram feitas com tinta acrílica
pela artista TALINE SCHUBACH.



O AUTOR E A ILUSTRADORA:


sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

"OFICINA DE CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS": A PREPARAÇÃO DO CONTADOR COM ILANA POGREBINSCHI ( RIO DE JANEIRO)


O "SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CONTADORES DE HISTÓRIAS" APRESENTA "MARATONA DE CONTOS" - NITERÓI - RJ


       SESSÃO ININTERRUPTA DE CONTOS que se inicia às 18 horas de sábado, 
    DIA 8 de fevereiroe termina às 18 horas de domingo, DIA 9 de fevereiro de 2014.

Apresentação de contadores de histórias estrangeiros e de vários estados do
Brasil.

ATRAÇÕES: Aldo Mendéz / Alicce Oliveira / Amalia Lú Posso Figueroa / Ana Griott /
Ana Luísa Lacombe / Ana Sofia Paiva / Augusto Pêssoa / Baú que Conta e Canta /
Bia Bedran /  Bonequinho Vil / Cantos do Rio / Corujão da Poesia e da Música /
Escuta Só / Gregório Filho /  Grupo Confabulando / Grupo Gwaya - UFG / Grupo Mosaicos /Ilana Pogrebinschi e Luiza de Mendonça / José Mauro Brant  e Francisco Pellegrini / Kelly Orasi / Liliana Cinetto / Maria Pompeu e Amaury Lima / Priscila Camargo / Rosana Mont' Alverne / Suzana Nascimento.

                                              ENTRADA FRANCA

                         LOCAL: TEATRO POPULAR OSCAR NIEMEYER
          rua Jornalista Rogério Coelho Neto, s/ nº NITERÓI  - RIO DE JANEIRO

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

DIVERSÃO ENTRADA FRANCA: "A ARCA DE NOÉ" COM ANDI RUBINSTEIN, NA LIVRARIA NOVE.SETE (SÃO PAULO)

    O espetáculo A ARCA DE NOÉ é uma homenagem a VINÍCIUS DE MORAES, com
narração, música e modelagem ao vivo.

    Músicas de  Vinícius de Moraes  entremeadas com  a história da  Arca de Noé. Os
animais, que vão saindo da arca, são modelados, ao vivo,  na frente do  público. Uma
experiência única de ver a argila se transformar como num passe de mágica.

com ANDI RUBINSTEIN / músicas tocadas, ao vivo, por DENI DOMÊNICO

DIA 8 DE FEVEREIRO DE 2014 ( SÁBADO)
às 16 horas

LOCAL:
LIVRARIA NOVE. SETE
rua França Pinto, 97 VILA MARIANA - SÃO PAULO/SP

TELEFONE:
(11) 5573-7889



 ASSISTA AO TRAILER DO ESPETÁCULO:







LANÇAMENTO ESCRITA FINA: "TODO MUNDO SAIU" DE BABI WROBEL STEINBERG E IVAN WROBEL (SÃO PAULO)




LANÇAMENTO:
TODO MUNDO SAIU
autores: BABI WROBEL STEINBERG e IVAN WROBEL
ilustrações de BABI WROBEL STEINBERG
editora: ESCRITA FINA
indicação: a partir de 6 anos ( leitor iniciante)
32 PÁGINAS

LOCAL:
Livraria da Vila
aalamelameda Lorena, 1731 - Jardim Paulista
São Paulo / SP

TELEFONE PARA INFORMAÇÕES:
(11) 3062-1063

DIA:
9 de fevereiro de 2014 ( domingo)

HORÁRIO:
das 16 h às 19 h

                                    SITE DA EDITORA: www.escritafinaedicoes.com.br


" TODO MUNDO SAIU", novo livro da Escrita Fina Edições, retrata com muito humor
esse momento que todos nós  já  experimentamos na infância: os primeiros contatos
com a  solidão e  o medo. O terror  sentido naquela  hora estranha  em que é preciso
ficar sozinho no  quarto, no  escuro  da  noite,  enquanto  o  sono não  vem - momento
mais  propício  para  que os monstros  se  aproximem  de fininho. O que eles querem
afinal? São grandes e verdes? Têm muitos dentes e olhos esbugalhados?

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

DIVERSÃO ENTRADA FRANCA: CORRE! VEM OUVIR HISTÓRIAS! NA LIVRARIA CORRE CUTIA (BELO HORIZONTE)


LOCAL:
LIVRARIA CORRE CUTIA
rua Outono, 597 - Cruzeiro  
BELO HORIZONTE  MG

FAÇA INSCRIÇÃO PELO TELEFONE:
(31) 2516.0883

DIA:
8 / fevereiro / 2014 ( sábado )

HORÁRIO:
de 10 h 30 às 11 h 30

ENTRADA FRANCA

FAIXA ETÁRIA:
livre

CONVITE PARA O LANÇAMENTO DO LIVRO "A TURMA DO CP-500 - O MISTÉRIO DA CASA DE PEDRA" DE ANA CRISTINA MELO (RIO DE JANEIRO)


LIVRO:
A TURMA DO CP-500 ( O MISTÉRIO DA CASA DE PEDRA)
autora: ANA CRISTINA MELO
editora: ESCRITA FINA

LOCAL:
Livraria da Travessa - Shopping Leblon
avenida Afrânio de Melo Franco, 290 - lj 205 A
Rio de Janeiro/ RJ

TELEFONE:
(21) 3138.9600

DIA:
9 de fevereiro de 2014 ( domingo)

HORÁRIO:
16h